EBD

HISTÓRICO

O trabalho de Acessibilidade começou em 1997 com atendimento aos surdos. Ao longo dos anos vem se aperfeiçoando assistindo às pessoas com outras deficiências como os cegos, os surdos cegos, as deficiências intelectuais, as síndromes de Down (T21), as deficiências motoras e pessoas com TEA (espectro autista). 

 

ESTRUTURA DO TRABALHO

O trabalho de assistência às pessoas com necessidade de acessibilidade na Igreja Cristã Maranata tem várias frentes, procurando ser o mais abrangente possível na promoção do acesso à Palavra de Deus revelada.

É realizado um trabalho de conscientização com os pastores e membros sobre as deficiências, suas especificidades e potencialidades com o objetivo de propiciar um ambiente acolhedor onde todos possam ser respeitados.

Estas frentes de trabalho compreendem:

  • Surdo e surdocego
  • Cego e baixa visão
  • Pessoas com deficiência intelectual e T21 (nova denominação para síndrome de Down)
  • Pessoas no espectro autista
  • Deficiência motora
  • TDAH
  • Dislexia
  • Transtorno do desenvolvimento da linguagem - TDL
  • Altas habilidades
  • Idosos

 

Notas de esclarecimento

Não se usa mais termos como deficiente ou portador de deficiência. O termo correto atual no Brasil é pessoa com deficiência. Mas esta terminologia varia, por isso é recomendado que os irmãos se certifiquem qual a denominação adotada em sua região e país. Desta forma, as terminologias normalmente usadas são: Pessoa com deficiência ou neurodiversa, Pessoa sem deficiência ou típica ou neurotípica, Surdo, Cego, Surdocego, Cadeirante, Muletante, Pessoa no espectro autista, Pessoa com T21, antes denominada síndrome de Down.